01 de maro de 2018 às 18:38

Seita faz culto para "abençoar armas" e assusta comunidade

Mídia brasileira trata como evangélicos os seguidores do reverendo Moon

Uma cerimônia para oferecer a “benção das armas” foi realizada pelo Santuário da Paz Mundial e Unificação, uma seita que reúne os seguidores do falecido milionário sul-coreano Sun Myung Moon, ou como era mais conhecido, reverendo Moon.

Embora a mídia brasileira tenha divulgado o evento como um culto dentro de uma igreja evangélica, a reunião de centenas de moonies – como são chamados os fiéis –  portando armas nada tem a ver com a pregação do evangelho.

A sede da seita, na cidade americana de Newfoundland, na Pensilvânia reuniu centenas de pessoas que empunhavam revólveres, pistolas e rifles AR-15, os quais acreditam ser uma ferramenta divina. Durante a reunião desta quarta-feira (28), muitos casais faziam uma espécie de “renovação de votos”, acompanhados do armamento.

Usando roupas brancas, luvas e uma espécie de coroa com um design que imitava munição, os membros do Santuário da Paz Mundial e Unificação ouviram seu líder assegurar que as armas eram a “vara de ferro”, mencionada em Apocalipse [2: 27] e com a qual Cristo dominará as nações.

O reverendo Sean Moon fez orações em favor daquela “polícia do reino da paz e milícia da paz, formada por cidadãos, que possuem o direito dado por Deus poderoso de possuírem armas, poderão proteger uns aos outros e proteger o crescimento da humanidade”.

Sean sucedeu seu pai na liderança da seita. Para seus seguidores, Sun Myung Moon, era uma reencarnação de Jesus. O milionário, morto em 2012, era um defensor do uso de armas pelos fiéis.

Tim Elder, o diretor de missões do Santuário de Unificação, justificou que a cerimônia era para a benção de casais, não de “objetos inanimados”, e chamou os AR-15 de “acessório religioso”.

Sreymom Ouk, 41 anos, que participou da cerimônia com seu marido, disse à imprensa que “As pessoas têm o direito de carregar armas e, no reino de Deus, você tem que ajudar a proteger contra o mal”.

Um AR-15 foi usado no recente massacre da escola de Parkland, na Flórida. Por isso, a grande movimentação de pessoas armadas fez a Escola Elementar Wallenpaupack, que fica na região, cancelar as aulas e mandar os alunos de volta para casa em ônibus. Com informações Usa Today

Fonte: GospelPrime

comentários

Estúdio Ao Vivo